Now Reading

Fórum para discussões gerais.

Moderadores: Tio Priest, Enemy of Reality, Kamikaze, iron_du, PoisonGodmachine

Re: Now Reading

Mensagempor Diabo do metal em 19 Jun 2017, 18:31

Kpetão escreveu:Um dos trabalhos que faço hoje é corrigir redações de escolas. Tem muito site bom de gramática. Mas o mais básico é escrever a palavra no search do Google junto de "definição", no resultado da pesquisa já vai te dar vários links para consulta. Mas de base, fico com o Houaiss.

Quanto à gramática, linguística e afins, comigo é Fiorin.
Tive um semestre de gramática+novo acordo ortográfico na faculdade, com uma professora violenta, cada aula dela era um tsunami de português, e a base dela era Fiorin, então acabei pegando gosto ali. Não sei se é o melhor, mas nunca me deixou na mão. E o Fiorin vai além da gramática em si, ele tem bastante coisa de interpretação de texto, argumentação, análise de discurso...

E ninguém tocou no assunto de dicionários de outras línguas, mas quando trabalhei com tradução de espanhol só usei um dicionário online, da Academia Real Espanhola. Tá no site da Academia, gratuito, excelente. Mas não é dicionário bilíngue, é só de espanhol, mesmo.

E muita gente tem preconceito, mas o tradutor do Google é muito bom, principalmente nas línguas mais faladas (português, inglês, espanhol). Quebra um galho legal se você já entende um pouco a língua estrangeira que está traduzindo.


Na busca do Google uso mais para saber a maneira correta de escrever determinadas frases com relação a concordância e regência. Do contrário, como o Houaiss é de fácil acesso, uso mais ele.

Nunca ouvi falar desta gramática Florin, vou procurar a respeito...

Para outras línguas uso demais o Google Tradutor, principalmente agora que tenho falado muito com pessoas de outros países, é mais prático usá-lo.
ImagemImagem
Avatar de usuário
Diabo do metal
 
Mensagens: 14821
Data de registro: 12 Dez 2004, 01:24
Localização: Belo Horizonte - Minas Gerais
Banda favorita: Rolling Stones/Raul Seixas/Led

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 21 Jun 2017, 20:16

Na casa da minha mãe sempre teve dicionários, ainda que velhos na maioria, e bem simples. Lembro de ter visto só um Aurélio, pré-histórico, os outros eram Michaelis. Aqui em casa não tem nenhum acho.

Confesso que dificilmente leio um dicionário em livro hoje em dia. Gostaria de ter um físico, mais por fetiche pelo objeto mesmo, mas a internet me serve bem. No geral eu jogo a busca no próprio Google e, quando muito, acesso o Dicio.com.br
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Raio Metal em 27 Jun 2017, 18:28

Now reading Uma confraria de tolos, presente do Valdeco :grin:
Avatar de usuário
Raio Metal
 
Mensagens: 7148
Data de registro: 16 Mai 2012, 17:44
Banda favorita: Thiaguinho

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 27 Jun 2017, 22:34

Ando me emaranhando em leituras ultimamente. Revisitei Borges, sujeito dos mais criativos que já existiram, com Ficções, de qualidade incontestável - estão aí os camaradas forenses que não me deixam mentir. Terminei recentemente alguns outros de literatura:

- A vida privada das árvores, do Alejandro Zambra: não gosto dele, essa foi minha segunda tentativa. Acho muito inofensivo esse tipo de literatura. É inegável que escreve bem, só não gosto do conteúdo.

- Viver, do Yu Hua: quando você vê um romance chinês você já sabe que vem desgraceira pela frente. E não deu outra, é um dos livros mais tristes que já li, tem horas que dá vontade de parar de ler e pedir pro autor parar de maltratar essa galera. O pior de tudo é que os fatos não são nada mais do que a triste história da China no século XX.

- Baladas, da Hilda Hilst: coletânea de poemas dessa mulher que é fora de série.

- A invenção de Morel, do Adolfo Bioy Casares: classicão da literatura argentina e latino-americana. Uma narrativa fantástica e bizarra ao mesmo tempo, repleta de ideias.

- A resistência, do Julián Fuks: livro recente bastante premiado desse autor brasileiro. Fala sobre memória e as consequências da ditadura numa família argentina que se exila no Brasil. Não é o tipo de livro que eu gosto normalmente - acho que a autoficção já deu o que tinha que dar -, mas gostei bastante desse.

Daí li outras coisas que não são literárias, como O prazer do texto, do Roland Barthes. Chapadão! Difícil de entender, parece uma narrativa onírica, mas é só um livro de crítica literária difícil de penetrar, porém interessante.

E sigo firme na leitura de um livraço de psicologia social da Sandra Jovchelovitch e de uma coletânea de poemas do Adonis. A meta é ler o máximo possível daqui por diante, que a vida é muito curta.
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Ratão do Banhado em 28 Jun 2017, 12:18

Vikström escreveu:A meta é ler o máximo possível daqui por diante, que a vida é muito curta.


Não quero te desapontar mas acho que não vai dar tempo. :blub:

Eu mesmo mudei o foco, tanto que já era pra ter reabastecido o estoque e vou comprar alguns só mês que vem. Talvez pelo tipo de leitura, mas ultimamente prefiro me dedicar a leituras pesadas e ir lendo na lenta, refletindo sobre o assunto.
Imagem

RED BEFORE BLACK
Avatar de usuário
Ratão do Banhado
 
Mensagens: 5818
Data de registro: 20 Nov 2006, 11:42
Localização: Vizinho do Ancapistão
Banda favorita: Darkthrone

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 18 Jul 2017, 07:39

"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Kpetão em 18 Jul 2017, 15:44

Traduzindo a manchete para o mundo da pós-verdade em que vivemos hoje, se não ninguém vai clicar, Fring...

7 livros que ninguém vai ler de escritoras vitimistas negras da Feira Comunista de Literatura Panfletária de Paraty que você deve evitar
Imagem
Avatar de usuário
Kpetão
 
Mensagens: 20498
Data de registro: 08 Fev 2004, 20:05
Banda favorita: Metallica

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 18 Jul 2017, 16:06

Mais ou menos por aí! :triste:

Os livros Um Defeito de Cor e A Mulher de Pés Descalços parecem muito bons!
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 18 Jul 2017, 16:29

Esse Um defeito de cor sempre me atraiu pela temática, mas não tive coragem de arriscar as mais de 900 páginas - coisa raríssima na literatura brasileira, que tá muito mais perto da novela que dos tijolos.

Esse da Scholastique Mukasonga parece muito bom também, e a editora Nós vai publicar outro dela em breve, chamado Nossa Senhora do Nilo.

Essa lista me lembrou a Carolina Maria de Jesus, autora da periferia que teve algum sucesso durante a ditadura, mas morreu como viveu: favelada e miserável. Comecei a ler Quarto de despejo só pra ver como era, mas tive que parar depois de poucas páginas. É uma coisa tão desgraçada que se você não estiver preparado não consegue ler. Eu não tava na vibe na época e deixei pra retomar no futuro - já tá separado do lado da cama pra ser lido em breve.

Da FLIP desse ano eu tenho muito interesse nos livros do Paul Beatty e do Marlon James, ambos negros também, que serão lançados em português por lá.
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Valderrama em 22 Jul 2017, 01:58

alguma merda tá errada a partir do momento que a globo tá vendendo livro do Lemmy.

Imagem

eu nao quero ler essa porcaria. Mick wall é um oportunista escroto

pra mim o lemmy só tem o valor com a banda. li a biografia do motorhead e gostei. Eddie Clarke e Phil animal taylor foram importantes no som da banda
Imagem
BLABBERMOUTH, METALINJECTION, METALSUCKS
Avatar de usuário
Valderrama
 
Mensagens: 8711
Data de registro: 24 Abr 2013, 14:38
Localização: PRETINHO SEM LEI
Banda favorita: GOZO MORREU

Re: Now Reading

Mensagempor Valderrama em 23 Jul 2017, 21:56

30 paus o livro do mick wall pilantrão na sairaiva.

nem é caro.
mas eu nao gosto do cara e nao gosto da globo. e tambem nao gosto dessa idolatria em cima do lemmy.
já saturou
BLABBERMOUTH, METALINJECTION, METALSUCKS
Avatar de usuário
Valderrama
 
Mensagens: 8711
Data de registro: 24 Abr 2013, 14:38
Localização: PRETINHO SEM LEI
Banda favorita: GOZO MORREU

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 24 Jul 2017, 12:33

Imagem

Tenth of December - George Saunders: 3,5

Esse é um livro que me dividiu. Eu gostei dele. Realmente gostei. Ele tem excelentes contos e mesmo os contos que não são tão bons têm passagens muito legais. Mas o estilo de escrita do George Saunders mais me incomoda muito: a maior parte das histórias começa na cabeça de um personagem, no meio de um devaneio, e depois muda para outro personagem, no meio de outro devaneio, e fica nessa, indo e voltando em diferentes personalidades caóticas. Muitas vezes você fica sem saber o que é realidade, se eles estão no nosso mundo normal ou em outro universo; o que está acontecendo e o que é importante ou não (e olha, tem muita, muita coisa dispensável nos contos do Saunders).

Mas, apesar desse problema estilístico dele, que me incomodou praticamente ao longo de toda a leitura, ele tem uma grande sensibilidade para as questões humanas que traz, como por exemplo, no conto Home (é só clicar, o The New Yorker tem ele para ler no site), que ganhou uns dois prêmios. Não foi meu conto favorito e muitas vezes eu tinha a impressão que o conto não tinha uma boa sensação de direcionamento, mas ele é interessante.

The semplica-girl diaries é um conto que tem TUDO para ser excelente, mas ele se estendeu por mais tempo que necessário, o que deixou ele um pouco enfadonho; e o Victory lap, o primeiro do livro, também é uma mistura de personalidades totalmente diferentes, confusas e enfiadas nas próprias vidas, que acabando se submetendo a uma situação em comum. Tenth of december, o conto que dá nome ao livro, segue o mesmo estilo e no início ele me incomodou tanto, que quase larguei ele de lado, mas ele acaba desenvolvendo bem.

Todos esses contos que eu citei acima são bons, mas nenhum me cativou completamente. Pelo menos não como estes dois excelentes contos, que valem por todo o livro:
- Escape from Spiderhead: isso poderia virar um episódio de Black Mirror sem nenhum problema. Ele é foda. Simplesmente foda. Meu conto favorito, não vou nem adentrar na história dele para não dar spoilers. Vale à pena clicar no nome dele e tirar alguns minutos do dia para lê-lo.
- Exhortation: esse eu não encontrei no The New Yorker, mas eu achei ele muito engenhoso. É uma carta de determinado chefe de uma partição, na qual os empregados exercem uma função desagradável, encorajando-os a se animarem com o trabalho e aumentarem a eficiência. O que é esse trabalho não é em momento algum revelado, o que deixa o conto mais interessante, porque são várias as opções que me passaram pela cabeça!

Tendo em vista que dois contos são excelentes (e justamente nesses contos ele não abusa da característica estilística dele que tanto me irritou) e os outros variam entre bons e médios, fica uma nota de 3,5 para o livro, em que pese todos os elogios que foram feitos a ele pela mídia especializada.
Editado pela última vez por Fringway em 24 Jul 2017, 13:01, num total de 1 vezes
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 24 Jul 2017, 12:53

Maravilha de review, Fring, como sempre!

Esse cara tem uma linguagem bem particular mesmo. Eu nunca li nada, mas peguei o primeiro capítulo do romance dele, Lincoln in the Bardo, pra ler e fiquei incomodado com a linguagem. Não é que seja ruim, mas acho que vai todo um exercício pra se habituar, você fica bem perdido. Você leu esse aí em inglês?

Fiquei interessado nesse último conto aí, me lembrou Kafka, mas acima de tudo me lembrou meu trabalho. :lol:
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 24 Jul 2017, 13:00

Vikström escreveu:Maravilha de review, Fring, como sempre!

Esse cara tem uma linguagem bem particular mesmo. Eu nunca li nada, mas peguei o primeiro capítulo do romance dele, Lincoln in the Bardo, pra ler e fiquei incomodado com a linguagem. Não é que seja ruim, mas acho que vai todo um exercício pra se habituar, você fica bem perdido. Você leu esse aí em inglês?

Fiquei interessado nesse último conto aí, me lembrou Kafka, mas acima de tudo me lembrou meu trabalho. :lol:

Li ele em alemão. No início, eu achei que estava tendo dificuldade com a linguagem dele por causa do alemão, mas aí abri a versão em inglês e fiquei tão encalacrado como em alemão :lol:
Um conto, particularmente, foi esquisito para mim, o das Semplica-Girls. Eu não cheguei a ver como ele é em inglês, mas em alemão, as primeiras 10 referências às Semplica-Girls é um simples SG. Eu não fazia a menor ideia do que era SG e ele só explicou o que seriam essas Semplica-Girls no final do conto, então eu passei a maior parte da leitura com a impressão de que eu tinha passado batido por alguma explicação! Talvez fosse o objetivo do autor, talvez seja um problema na tradução, mas foi um pé no saco :lol:

Quanto ao último conto: eu, quando li, pensei que a "exortação" poderia ser uma carta para os torturadores de Guantánamo, para nazistas ou assassinos de aluguel terceirizados. Tem uma hora que ele diz: "façam o trabalho, porque vocês sabem que se vocês não fizerem, outra pessoa o fará no lugar de vocês. E talvez, nesse momento, vocês sofram por não ter feito o que deviam fazer" :lol:
De qualquer forma, o texto permite várias interpretações e vale à pena ler!
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Keeper em 24 Jul 2017, 21:20

Atualmente estou lendo este:
Imagem

Bem abrangente, o autor cobre vários aspectos das sociedades celtas existentes no passado, desde movimentos migratórios até produção cultural e incursões com outras civilizações da antiguidade.
Imagem
Avatar de usuário
Keeper
 
Mensagens: 11491
Data de registro: 24 Dez 2004, 01:23
Localização: São José do Rio Pardo - SP
Banda favorita: Helloween/Gamma Ray

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 24 Jul 2017, 21:47

Fringway escreveu:Li ele em alemão. No início, eu achei que estava tendo dificuldade com a linguagem dele por causa do alemão, mas aí abri a versão em inglês e fiquei tão encalacrado como em alemão :lol:
Um conto, particularmente, foi esquisito para mim, o das Semplica-Girls. Eu não cheguei a ver como ele é em inglês, mas em alemão, as primeiras 10 referências às Semplica-Girls é um simples SG. Eu não fazia a menor ideia do que era SG e ele só explicou o que seriam essas Semplica-Girls no final do conto, então eu passei a maior parte da leitura com a impressão de que eu tinha passado batido por alguma explicação! Talvez fosse o objetivo do autor, talvez seja um problema na tradução, mas foi um pé no saco :lol:

Quanto ao último conto: eu, quando li, pensei que a "exortação" poderia ser uma carta para os torturadores de Guantánamo, para nazistas ou assassinos de aluguel terceirizados. Tem uma hora que ele diz: "façam o trabalho, porque vocês sabem que se vocês não fizerem, outra pessoa o fará no lugar de vocês. E talvez, nesse momento, vocês sofram por não ter feito o que deviam fazer" :lol:
De qualquer forma, o texto permite várias interpretações e vale à pena ler!


Oloco, alemão é muito chique. :lol:

Vou pegar pra ler esse livro qualquer hora, mas não sei quando - não tá nem de longe na minha lista de prioridades, mas a curiosidade existe.
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 25 Jul 2017, 07:55

:up: :up: :up:

O livro de Anita Leocadia Prestes que recupera a história de luta e resistência de Olga Benario

Belo lançamento! Estou com Olga do Fernando Morais na minha lista de leitura há um bom tempo. Esse lançamento vai entrar pra ela também.
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Valderrama em 25 Jul 2017, 17:32

eu gosto de livro com estoria de nego que se fode e aguenta o tranco.

agora estou lendo um sobre um ingles na legiao estrangeira em 1960, na argelia. o superior pegava corpos dos desertores mortos pelos arabes e estendia no pátio do quartel pra tropa toda ver e servir de exemplo. o cara se sentia um prisioneiro soldado. corpo com feridas, um sol de lascar, suando dia e noite, prostitutas medonhas e um convenio que o quartel tinha com o puteiro local. Incursões da tropa contra arabes. a dificuldade de batalhas no deserto, vivenciando colegas morrendo do seu lado. a desvalorização da vida humana. o cara toma no cu bonito, mas resiste.
Imagem
BLABBERMOUTH, METALINJECTION, METALSUCKS
Avatar de usuário
Valderrama
 
Mensagens: 8711
Data de registro: 24 Abr 2013, 14:38
Localização: PRETINHO SEM LEI
Banda favorita: GOZO MORREU

Re: Now Reading

Mensagempor Diabo do metal em 26 Jul 2017, 03:14

Fringway escreveu::up: :up: :up:

O livro de Anita Leocadia Prestes que recupera a história de luta e resistência de Olga Benario

Belo lançamento! Estou com Olga do Fernando Morais na minha lista de leitura há um bom tempo. Esse lançamento vai entrar pra ela também.


Tá aí, curto muito esta temática, tanto que já li diversos livros de relatos de sobreviventes de campos de concentrações nazistas, embora o livro não tenho sido escrito pela Olga, deve trazer bastantes detalhes do que ela passou por lá. Olga nasceu na Alemanha, mas teve uma ligação bastante forte com o Brasil, será novidade para mim ler um livro que conta a história de uma "brasileira" que passou por estes campos, infelizmente não sobreviveu como os sobreviventes dos diversos livros que li sobre o tema.

Rapaz, a autora deste livro deve ter muitas histórias interessantes para contar sobre ela, ser filha de Luiz Carlos Preste e de Olga, ter nascido dentro de uma prisão nazista na Alemanha, ter sido perseguida pelo Ditadura brasileira, ter se exilado na antiga URSS, caramba foda demais!
ImagemImagem
Avatar de usuário
Diabo do metal
 
Mensagens: 14821
Data de registro: 12 Dez 2004, 01:24
Localização: Belo Horizonte - Minas Gerais
Banda favorita: Rolling Stones/Raul Seixas/Led

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 26 Jul 2017, 08:01

Também acho que deve ser interessante demais, a menina deve ter tido uma experiência ímpar! Talvez de uma forma um pouco diferente, mas ontem eu vi em algum lugar a filha do Stephen Hawking falando que quando ela era pequena, o pai sempre tinha resposta para tudo!
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 31 Jul 2017, 21:02

BBC vai levar The City & The City, do China Miéville, pra TV:
http://www.tor.com/2017/04/17/china-mie ... daptation/
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 31 Jul 2017, 21:03

:apaixonado: :apaixonado: :apaixonado:

Edit: a história é relativamente curta! Tomara que não venham com muitas invencionices na adaptação! Estou curioso para saber como eles vão representar o "desver" do livro na série!
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 13 Ago 2017, 14:13

Eu finalmente terminei de ler Anna Karenina (Kariênina, na minha tradução) há uns dias e, como dizem meus amigos lacradorxs, estou impactado. :lol:

Aí vai a minha impressão e ao mesmo tempo resposta ao comentário do Fring no Goodreads:

Durante boa parte da leitura o personagem mais rico pra mim foi o Liévin, que ora era um imbecil, ora mandava muito bem. Essa ambiguidade em geral está bem presente em todas as dezenas de personagens que o Tolstói cria. Eu me diverti horrores com o Stiva/ Stiepan Arcáditch, o cara tem seus momentos de escrotice, mas era divertido e um baita amigão. Dolly, Kitty, Aleksiei Kariênin, Lídia Ivánovna, Sergei Ivánovitch... No final, porém, a Anna cresceu tanto que não teve como não me sentir mal por ela por várias razões.

Achei desesperador o fato de que, logo depois dela se jogar debaixo do trem, o livro muda o foto instantaneamente pra outros personagens e ela mal é citada nas últimas cinquenta páginas. Me pareceu uma sacada bem proposital, no sentido de mostrar que,
pra uma mulher adúltura, o destino era esse mesmo: esquecimento e escárnio. A única vez que ela é realmente lembrada e discutida por alguém é só pra ser desprezada e maldizida pela mãe do Vronsksy. Triste pra caralho

A conversão do Liévin é algo que eu já esperava, mas a forma como se dá é foda. Mas quero mencionar a cena da morte do irmão dele, o comunista Nikolái. Aquilo foi uma das melhores coisas que eu já li na vida! :bigeyes:


Enfim, panorama riquíssimo da nobreza russa de meados do século XIX, ao mesmo tempo que debate sobre as questões do trabalhador rural, sobre os usos da terra, sobre o próprio comunismo, sobre ciência, filosofia, política, embate entre culturas, a guerra dos sérvios contra os turcos otomanos, adultério, o papel da mulher na sociedade aristocrática (e fora dela), religião, enfim...

Saldo final: 826 páginas maravilhosas, em todos os sentidos.
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Vikström em 13 Ago 2017, 14:17

Ah sim, complementando: a escrita do Tolstói é covardia, o cara não sabe brincar. Sem usar palavras rebuscadas nem construir períodos muito complexos ele consegue criar uma leitura fluída, mas bem elaborada. Imagina isso no russo. É o segundo livro dele que li esse ano, porque li também A Morte de Ivan Ilitch, uma novelinha bem curta mas também excelente, e nos dois casos a prosa foi um espetáculo à parte.

Dá pra pirar e ir longe na análise desses livros aí...
Avatar de usuário
Vikström
 
Mensagens: 21517
Data de registro: 11 Jun 2005, 14:26
Localização: Curitiba

Re: Now Reading

Mensagempor Fringway em 14 Ago 2017, 09:25

A morte de Invan Ilitch é outro livro sensacional, li ele quando ainda estava na faculdade e me lembro de como fiquei impressionado como um livreto de menos de 100 páginas me deixou tão perplexo!

Quanto à Anna Karenina: eu já disse muito do que achei no GoodReads e o tanto que eu gostei dos personagens. Eu tive um carinho especial pelo Liévin e pela Kitty, ele pela ambiguidade e pelo crescimento dele, ela porque eu achei muito legal vê-la deixando de ser uma menininha boba e se tornando uma mulher (relativamente) independente, com cabeça própria!

A história da Anna e do Wronsky também foi extremamente foda. Tudo com eles dava errado principalmente porque eles não conversavam entre si e não se comunicavam, mas ao longo do livro fica óbvio que a forma com que a sociedade trata ela e a forma como que a sociedade o trata é absurdamente diferente. E isso é verdade, ela recebe muito desdém no final mesmo, a única pessoa que parece abatida com os acontecimentos é o próprio Wronsky, que termina por se enviar em uma missão quase suicida.

Um último comentário: o relacionamento da Anna com a filha que ela teve com o Wronsky deve ter causado um grande furor na literatura russa da época. Geralmente a maternidade era - e ainda é - tratada de maneira bem romântica, mas nesse caso em questão a filha bastarda da personagem carrega todo o peso da desgraça que estava acontecendo com ela e, com isso, acaba recebendo todo o desprezo da mãe. Eu entendia muito o que a Anna sentia, mas achava pesadíssimo ela não ligar nada de nada para a filha!

PS: será que o filme com a Keira Knightley é bom? Eu tenho vontade de ver, mas fico com um pouco de receio de ele estragar o livro pra mim!
"Sing... And celebrate the chaos of this canvas that is night
Sing... But strike a chord of dissonance when harmony betrays to lure you blind into the light"
Avatar de usuário
Fringway
 
Mensagens: 5030
Data de registro: 12 Set 2005, 22:04
Localização: Belo Horizonte

AnteriorPróximo

Retornar para Bate Papo

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 2 visitantes

cron